Estruturas de Apoio à Decisão – Planejamento Estratégico

Estruturas de Apoio à Decisão

Desde o século XIX o mundo tem assistido a grandes mudanças na Tecnologia e nas relações de Capital e trabalho, formulando os conceitos na Administração de Empresas. Desde 1903, quando surgiram os conceitos de Taylor até hoje, a evolução tem acontecido de forma acelerada.

As necessidades de mudanças estão atrelados a aspectos como avanços tecnológicos, a globalização e desregulamentação dos mercados.

A partir disso as organizações começam a se interessar com questões externas ao seu ambiente organizacional, devido a seus clientes exigirem cada vez mais qualidade e serviços superiores. O uso da internet tambem influiencia muito o perfil e a possibilidade dos consumidores.

Os fabricantes das marcas estão enfrentando concorrência forte das marcas locais e estrangeiras, assim os pequenos comerciantes estão fechando suas portas devido a força das hiperlojas do mercado.

As pequenas organizações despreocupadas com gestão de negócios tendem a desaparecer. Como resultado as empresas estão lidando com margens de lucro cada vez menores.

E como enfrentar essas mudanças?

Segundo COSTA (2006) essas mudanças ocorrem rapidamente e em todos os ambientes: local, nacional e internacional.

As novas tendências estão estressando os empreendedores, gestores e responsáveis por empresas.

Aparecem novos tópicos como:

– Planejamento Estratégico

– Administração Estratégica

– Ameaças Estratégicas

– Alianças Estratégicas

O que é Gestão Estratégica?

É um processo de transformação organizacional voltado para o futuro,  liderado e executado pela mais alta administração.

Esse processo envolve diretores, superintendentes e gestores e objetiva o crescimento, a continuidade e a sobrevivência da entidade a longo prazo.

 

Construção do Modelo

  1. Diagnostico Atual
  2. SWOT – Identificação das Forças e Fraquezas, Oportunidades e Ameaças
  3. Visão e Missão da Organização
  4. Princípios e Valores fundamentais

O resultado dessa analise definirá o posicionamento estratégico com base em uma escolha para o futuro.

Essa escolha implica optar por produtos ou serviços de ponta, buscar contínua da excelência operacional ou maximizar o relacionamento e a intimidade com seus clientes.

O resultado dessa escolha pode ser denominado alcance estratégico e a organização funcionará de modo consciente, orientando seus esforços e o de todos os envolvidos na estrutura, em busca dos grandes objetivos e alvos definidos.

A partir dessa opção inicial e dos resultados das análises anteriores, devem ser estabelecidos  planos de ação detalhados.

Essas diretrizes devem cobrir os aspectos institucionais, comerciais, financeiros, tecnológicos, e informática, capacitação e motivação das pessoas.  O modelo de apoio à decisão deverá ser estruturado e elaborado, considerando um orçamento de curto, médio e longo prazos, prevendo receitas, custos, despesas e investimentos para empreender e quantificar as ações necessárias.

Finalmente, são estabelecidas as condições e as formas de acompanhamento estratégico para garantir que diretrizes,  metas e planos de ação não se tornem apenas bons desejos e plano de intenções para, assim, se tornarem as práticas que necessitam ser implantadas, acompanhadas e avaliadas e efetuadas as correções, quando há desvios consideráveis, devido às mudanças nas realidades dos ambientes externos ou internos à instituição.

 

Fontes:

Charles Jaocbsen

SENAC

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s